“Após 70 anos de Alves e Maia, recebemos um RN falido”, diz presidente do PT

67io67o46o

O presidente do PT em Natal, Juliano Siqueira, disse que a coragem do PT de apoiar a candidatura de Robinson Faria (PSD) a governador e a mesma coragem do candidato de preservar a sua candidatura criaram as condições para se iniciar, no Estado, uma nova história política. “Alguns anos de experiência política me diziam que o Rio Grande do Norte não ia aceitar (o acordão em torno de Henrique Alves). Até porque era escandalosa aquela exuberância de falso poder. O povo não ia aceitar uma candidatura imposta, armada nos gabinetes e o PT teve a coragem de apoiar Robinson, e Robinson teve a coragem de preservar a sua candidatura e nós vamos iniciar uma nova história política no Rio Grande do Norte”, afirmou Siqueira, em entrevista ao Jornal da Cidade, esta manhã.

O presidente do PT disse que Robinson foi excluído do cenário político pelas elites e o PT abraçou sua postulação. “Na verdade ele foi excluído pelas elites e nós abraçamos a sua candidatura. E a expectativa é construir um programa de recuperação, ressurreição, salvação do Rio Grande do Norte, porque nós estamos recebendo um Estado, depois de 70 anos de domínio das oligarquias, inteiramente falido”, afirmou.

A respeito das dificuldades herdadas pelo grupo político que assume o governo, sobretudo a financeira, Juliano Siqueira disse que o orçamento deixado para a gestão Robinson pelo governo atual cobre apenas o primeiro quadrimestre do ano, “o que é assombroso”, afirmou. No entanto, o petista considera que ao homem cabe superar as adversidades. “Nós não existimos para fazer coisas fáceis, estamos na luta há muito tempo para fazer as coisas difíceis”, afirma. “Creio que o Robinson, com a sua tenacidade, provou coragem política, isso é fundamental. Sabe quem são os seus amigos e quem serão os seus companheiros no governo. Isso não significa dizer que o PT estar reivindicando cargo, isso é uma tarefa que cabe ao governador. Mas o PT não apenas apoiou a candidatura a Robinson. O PT quer participar, contribuir na construção de um governo que represente a recuperação política do Rio Grande do Norte”.

HENRIQUE

Assim como a vitória de Robinson representa um sopro renovador, na visão de Siqueira a derrota de Henrique é mais que o insucesso do indivíduo, mas da falácia da união dos que governaram o Estado para salvar o Estado quebrado por eles. “O papel que o Henrique cumpriu na história política do RN sempre foi um papel absolutamente negativo. Nesta campanha, ele aparecia como uma espécie de salvador, o homem que a partir de uma grande união ia salvar o RN, é uma falácia. Os que afundaram não poderiam salvar. Eu nunca vi coveiro ressuscitar morto e eles eram os coveiros com a proposta da ressurreição dos mortos. O povo entendeu muito bem que não era verdade”.

Ainda segundo Siqueira, a derrota de Henrique não significa que o atual presidente da Câmara dos Deputados está afastado da cena política. No entanto, ele não conta com o peemedebista no processo de reconstrução do Estado. “Henrique tem 44 anos de experiência como parlamentar, 11 mandatos, por sinal, bastante improdutivos, o RN sabe disso. É uma das razões que o levou à derrota, os 44 anos de parasitismo parlamentar. Ele diz que vai ter uma vida voltada para cuidar de suas empresas e eu espero que ele tenha sucesso empresarial e se insistir e persistir é um direito seu. O espaço democrático está aberto para todos na política. Que procure um bom caminho, mas nós, no RN, não contamos com o nome do senhor Henrique Eduardo Alves num projeto de reconstrução do Estado. Muito pelo contrário”.

PT

A vitória da deputada federal Fátima Bezerra (PT) na disputa pelo Senado, na visão do presidente do PT, Juliano Siqueira, foi fundamental para o partido. “Sobretudo para os que proclamavam a pequenice, com certa razão, mas quase que o desaparecimento do PT no Rio Grande do Norte”. Para ele, “um dos objetivos de Henrique era aniquilar o PT. Não conseguiu; parece-me que foi o inverso”, declarou. “Não queremos assumir nenhuma postura baluartista, cantar vitórias. Nós temos que analisar a vitória com muita calma, pé no chão e humildade. Mas, a vitória da Fátima é uma vitória do PT, do povo do Rio Grande do Norte e fundamentalmente dos setores que sempre foram excluídos do Senado”, completou.

Segundo o dirigente do PT, o “Senado era o local em que ex-governadores iam se aposentar da vida política. Era um paraíso, teve um que chamou de céu, mas chamou de uma forma que hoje é até interpretada incorretamente”, declarou. A candidata derrotada por Fátima, a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, segundo Siqueira, teve todas as chances de construir um novo campo político no RN, desde 2002, mas resolveu por uma questão de origem de classe e de concepção de política se reagrupar com aqueles que foram seus maiores inimigos. “Isso também o povo não entendeu e foi uma das razões da derrota do Henrique e dela. Ela escolheu o caminho da derrota. Então ela traçou o caminho da derrota. Eu imagino até que montaram a sua derrota. Só ela que não viu”, observou ainda.

Disputar um mandato de vereadora, na visão de Siqueira, será, portanto, um fim melancólico para quem foi duas vezes governadora do Estado, três vezes prefeita da capital. “Wilma teve a oportunidade de marchar conosco, ser candidata a governadora e poderia até sido eleita, mas achou melhor a chapa vitoriosa Robinson e Fátima, que é a que atendeu aos interesses do povo do Rio Grande do Norte. Dona Wilma já li no jornal, inclusive que vai ser candidata a vereadora. Acho que pela sua experiência tem muito a contribuir na Câmara Municipal. Espero não apenas eleger uma bancada fisiológica e puxar a partir de sua votação nomes que não tem nenhuma expressão”, desejou o petista.

 

Fonte: Jornal de Hoje

Não deixe que os senadores derrubem o Decreto de Participação Social

mob
Você sabia que os senadores querem derrubar o decreto de Participação Social que dá voz ao povo nas decisões do País? E querem fazer isso com urgência, ainda nesta semana!
Contate os senadores – http://www.senado.gov.br/senadores/- e peça para que eles não derrubem esse mecanismo tão importante para o povo brasileiro.#NãoDerrubaSenador
Entenda por quê!
O que é? – A PNPS é um decreto utilizado como instrumento normativo. Ele define como a participação social deve acontecer dentro do governo. Com ele, as demandas sociais são fortalecidas e os cidadãos poderão participar das decisões do Brasil. A Lei já existe na Constituição, precisa ser regulamentada.Por que ele é importante? – Ele empodera a sociedade pelo domínio das informações. O povo poderá opinar sobre as decisões do governo de forma direta e não apenas pelos representantes. Já existe em Porto Alegre, pelo orçamento participativo, e em Nova Iorque, com a consulta a população para definir os gastos.

Por que não querem a regulamentação? – Por que com ela os políticos perdem a prerrogativa de serem os “despachantes” dos currais eleitorais e seus eleitores passarão a ter voz, a falar por eles mesmos.

Por que sua mobilização é importante? – A Lei Maria da Penha, Lei da Ficha Limpa e Marco Civil da Internet são exemplos de legislações aprovadas pela pressão popular.

Participe!!!
Fonte: PT Nacional

Executiva Municipal esteve reunida na última terça-feira

A Executiva Municipal do PT Natal, se reuniu no dia 11 de novembro, na sede do partido. Dentre suas pautas foi debatido a conjuntura politica que vivenciamos atualmente, a importância da campanha de filiação e o curso de formação para novos filiados. A reunião foi bastante representativa contando, também, com a presença de todos os presidentes zonais.


Por Sandra Pequeno – Secretária de Comunicação do PT Natal

Convite para bate-papo sobre os desafios do governo Dilma na UFRN

10696208_10152834844401240_5345204840209020558_n

Reunião da JPT Natal

jpt

A juventude do PT de Natal estará reunida nesta quarta-feira (11), a partir das 17 horas, na sede do PT Estadual, com a seguinte pauta:

- Luta do Plebiscito
- PNPS
- Espaço de acolhimento de novos militantes

Bate papo com a juventude

Confira o convite do deputado estadual Fernando Mineiro para um bate-papo entre ele e a juventude potiguar que será realizado próximo sábado:

A juventude foi muito importante na nossa campanha e continuará a ser em nosso mandato e na nossa luta partidária.
Passadas as eleições, temos novos desafios postos na mesa e precisamos conversar sobre eles. Convido você, jovem que se envolveu na campanha de alguma forma, para um bate papo sobre esse novo momento político, que nos instiga e convoca à reflexão e à ação.

10417765_868655439835679_7095388869515854621_n

Reunião da Executiva do PT de Natal

PT Natal (2)

A Comissão Executiva do PT de Natal estará reunida nesta terça-feira (11), a partir das 18 horas, na sede do Diretório Municipal (Rua Olinto, Meira, 1045, Barro Vermelho), tendo a seguinte pauta:

- Informes,

- Aprovação das atas do ano de 2014,

- Organização: zonais e filiações,

- Processo eleitoral e transição,

- Reunião do Diretório Municipal,

- Encaminhamentos

Inscrições abertas para a 5ª turma do curso de Especialização em Gestão e Políticas Públicas da FPA

banner-carrosel-turma5-pos

Belo Horizonte recebe 5ª turma do curso de Especialização

A Fundação Perseu Abramo (FPA) inicia no dia 12 de dezembro as aulas presenciais da quinta turma do curso de Especialização em Gestão e Políticas Públicas, uma parceria da FPA com a Unicamp.

O curso tem como público-alvo os filiados e filiadas ao PT de todo o país que possuam diploma de graduação em qualquer área (pré-requisito obrigatório). É necessário que os interessados em participar desse curso possuam familiaridade e possibilidade de acesso cotidiano à internet para realização das tarefas em educação à distância.

As inscrições serão feitas exclusivamente pelo portal da Fundação Perseu Abramo, na Área do Conhecimento, entre os dias 30 de outubro e 12 de novembro de 2014. Acesse aqui o formulário de inscrição.

Para a 5ª turma são oferecidas 300 vagas, que contará com 408 horas-aula e será realizado em parceria com a Escola de Extensão da Universidade Estadual de Campinas, Unicamp, que será responsável pela coordenação acadêmica, equipe docente e certificação. O primeiro encontro presencial será de 12 a 14 de dezembro, em Belo Horizonte (MG). O curso, em nível de pós-graduação, modalidade extensão universitária, será semipresencial.

A aprovação com aproveitamento no curso exigirá, além da participação obrigatória nos momentos presenciais, “uma dedicação semanal média de oito horas para leituras, estudos, acompanhar filmes e vídeos, realizar atividades na modalidade de educação à distância e elaborar trabalho final de conclusão do Curso”, contou Greiner Costa, professor responsável pelo curso de Especialização da FPA. Esse é o compromisso de trabalho mínimo previsto na programação de atividades do curso e que deverá ser cumprido pelos participantes.

Datas das aulas presenciais

Abertura: dias 12, 13 e 14 de dezembro de 2014
2º encontro presencial – dias 14, 15 e 16 de maio de 2015
3º encontro presencial e encerramento: dias 26, 27, 28 e 29 de novembro de 2015
Maiores informações ou dúvidas: posgraduacao@fpabramo.org.br

Acesse: www.fpabramo.org.br/conhecimento

PT discute cenário político após reeleição de Dilma Rousseff

PT-EXECUTIVA-NACIONAL-3-11-1024x682

A reunião da direção da Executiva Nacional do PT, realizada em Brasília, definiu a constituição de uma comissão para reunir textos e opiniões de lideranças do partido sobre as eleições de 2014. Segundo o presidente do PT, Rui Falcão, a ideia é consolidar em um documento várias análises a serem apresentadas na reunião do Diretório Nacional, entre 28 e 29 de novembro, em Fortaleza.

Na resolução política, apresentada ao fim do encontro, a Executiva fez um balanço das eleições com vistas a iniciativas de curto, médio e longo prazo, inclusive sobre o desempenho e funcionamento do PT durante a campanha eleitoral.

De acordo com a resolução, para construir uma nova forma de atuação e organização do PT, será necessário analisar, também, os resultados das eleições estaduais, majoritárias e proporcionais, além do comportamento das classes e setores sociais na campanha. Isso inclui, ainda, o papel dos movimentos sociais e a atuação dos partidos políticos, inclusive a dos aliados.

Outro ponto importante do documento diz respeito à movimentação do campo democrático-popular, à batalha da cultura e à atuação da mídia e das redes sociais.

O PT pretende também apresentar propostas para ajudar a promover ações estruturais, com destaque para a reforma política e a regulação da mídia. Segundo a resolução, antes de tudo será preciso dialogar com o povo, condição vital para um partido de trabalhadores.

Rui Falcão anunciou a criação de uma comissão para organizar o partido e a participação popular para a posse da presidenta Dilma. “Queremos que seja uma grande festa popular, semelhante ao que foi a posse do presidente Lula em 2003”, explicou o presidente do PT.

Segundo ele, a vitória de Dilma foi conquistada com a ajuda dos movimentos sociais, da juventude, das mulheres, dos negros e dos partidos de esquerda. “Eles podiam não concordar com todas as nossas propostas, mas entenderam que o que estava em jogo era avançar ou retroceder”, falou.

Leia a Resolução Política definida pela Executiva Nacional do PT.

Por Janary Damacena, da Agência PT de Notícias

Coletânea de artigos: Entenda o que é o decreto de Participação Social

pqadireitatemmedodopovo.png

O candidato que perdeu as eleições para governador do RN, Henrique Alves (PMDB), comandou a vingança dos derrotados na Câmara Federal nesta terça-feira, 28, e derrubou o decreto da presidenta Dilma Rousseff que cria a Política Nacional de Participação Social (Decreto 8.243/14).

O decreto visa atender ao desejo dos brasileiros de terem mais poder nas decisões que afetam a vida do país e ampliar a democracia participativa. Apenas o PT, o PCdoB, o Psol e parte do Pros ficaram ao lado do governo.

“Quem acha que, derrubando o decreto, está impondo uma derrota à presidenta, se engana. A derrubada desse decreto é, na verdade, um golpe no povo e na sua capacidade de participação na política”, disse o líder do PT na Câmara, deputado Vicentinho (SP). “Nós não somos donos do nosso mandato, o povo é o dono do nosso mandato e a ele devemos nos remeter”, completou.

Clique aqui e confira o decreto na íntegra: Decreto nº 8243 – Presidência da República

Confira alguns artigos e matéria para entender o que é decreto:

>

Fonte: Mineiro PT

 

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 35 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: