Seminário Estadual do Setorial de Cultura do PT

plenaria cultura

 

O Setorial de Cultura do PT-RN estará realizando Seminário Estadual do Setorial de Cultura do PT-RN/Cultura e Organização Partidária em Tempos Pós-eleitorais, que será na Sala de Reuniões da Sede Estadual, no próximo dia 20 de Dezembro de 2014, sábado, das 09:00 às 13:00h.

Na oportunidade, convidamos todos e todas para participar dessa importante Atividade Partidária (Programação em Anexo).

Atenciosamente,

 

 

Aluízio Matias dos Santos

Secretário Estadual de Cultura do PT

Datafolha: Lula é considerado o melhor presidente da história do Brasil

p.txt

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva é considerado o melhor presidente do Brasil por 64% dos entrevistados pela pesquisa DataFolha, divulgada dia 8 de dezembro. O mesmo levantamento mostrou que o Partido dos Trabalhadores cresceu na preferencia dos brasileiros.
O reconhecimento pelas realizações do governo Lula é registrado em todos os segmentos e é maior entre os jovens, com 64% e, 46%, entre os mais velhos. A região com maior aprovação foi a Norte (62%), seguida por Nordeste, 68%. Entre os mais escolarizados, o petista teve o reconhecimento de 41% e, 36%, entre os mais ricos, a frente dos 32% de FHC.
Partido – Um comparativo feito pelo blog “O Cafezinho” mostra a recuperação da popularidade do PT entre os eleitores. Foi observado um crescimento de seis pontos percentuais entre a pesquisa realizada no dia 1º de setembro – um mês antes do primeiro turno das eleições – que mostrava o partido com 16% de preferencia, para 22% no levantamento feito neste mês.
Entre as mulheres, a popularidade passou de 13% para 21%; e entre os mais jovens, com até 24 anos, passou de 12% para 21%.
O PT permanece, ainda, como o partido preferido dos mais ricos e com maior escolaridade. Entre os entrevistados com ensino superior, o PT garantiu 16% de preferência, contra 14% do PSDB. E entre os que ganham mais de 10 salários-mínimos, o PT levou 17%, contra 13% do PSDB.
Até mesmo na região Sudeste, onde o PSDB conquista os melhores resultados nas urnas, a preferência pelo PT foi de 22%, a frente dos 9% para os tucanos.

 

Fonte: Portal Metrópole

Conselho de Direitos Humanos protocola ação contra Bolsonaro

BANNER-FORA-BOLSONARO

O Conselho Nacional de Direitos Humanos (CNDH) protocolou, nesta quinta-feira (11), representação contra o deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) na Procuradoria Geral da República (PGR). O parlamentar agrediu, em discurso no plenário da Câmara dos Deputados, na terça-feira (9), a ex-ministra e deputada federal Maria do Rosário (PT-RS) ao dizer que não a estupraria porque ela não merecia.

A representação contra Bolsonaro é o primeiro ato do Conselho de Direitos Humanos, empossado, na quarta-feira (10), pela presidenta Dilma Rousseff. O conselho também deverá ingressar com representação para pedir a cassação do mandato do deputado federal junto à Comissão de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados.

De acordo com a Secretaria de Direitos Humanos, a representação foi recebida pela vice procuradora-geral da República Ela Wieko. “No meu ponto de vista, há elementos muito fortes para um desfecho de ação penal. Essas declarações têm uma força de incitação ao crime, principalmente ao estupro das mulheres”, disse a procuradora, ao receber o documento.

Aos representantes do Conselho Nacional de Direitos Humanos, Ela Wieko explicou haver precedente para abertura de ação penal contra o deputado, pois os insultos também foram feitos fora do âmbito legislativo. Em entrevista ao jornal “Zero Hora”, de Porto Alegre, Bolsonaro repetiu as ofensas à Maria do Rosário e afirmou, ainda, que não a estupraria porque ela é feia.

“Ela não merece porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria”, disse o deputado, por telefone, à reportagem publicada um dia após a polêmica no plenário da Câmara dos Deputados.

Os insultos proferidos por Bolsonaro nesta semana à deputada Maria do Rosário não são novidade e foram registrados também em 2003. Durante entrevista no Salão Verde da Câmara, o deputado do PP respondeu com a mesma declaração.

“Sou estuprador agora? Olha, jamais estupraria você porque você não merece”. No meio da confusão, ele chegou a empurrar a deputada e chamá-la de “vagabunda”.

Para a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República e presidente do CNDH, Ideli Salvatti, com as declarações, Bolsonaro também faz apologia a um crime hediondo, o estupro.

“Não foi apenas a ofensa a uma parlamentar, mas sim contra todas as mulheres. Imaginar que alguém possa ser estuprado pela sua beleza ou não é indiscutivelmente um incentivo e quase que uma concordância com o crime de estupro”, criticou a ministra, ao protocolar a representação na PGR.

Por Mariana Zoccoli, da Agência PT de Notícias

Reunião do Diretório Municipal de Natal

reunião do diretório municipal dezembro

CONVOCATÓRIA

 O Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Natal convoca todos seus  membros titulares, suplentes e presidentes de Zonais, para participar da reunião   a ser realizada, dia 20 de dezembro de 2014 (sábado), das 14 às 18h,  no Auditório “Gregório Bezerra”, do Sindlimp/RN, cito à Rua Comeaçu, 1097- Quintas- Natal/RN,  próximo ao Viaduto da Urbana, com a seguinte pauta:

Informes;

  • Balanço das Eleições 2014;
  • Análise de Conjuntura e Transição;
  • Organização dos Zonais e Núcleos;
  • Campanha de Filiações;
  • Encaminhamentos.

DIRETÓRIO MUNICIPAL DO PT

Convocatória do Setorial de Educação

educação1-1

Companheiros e companheiras,

O Setorial de Educação do Partido dos Trabalhadores convoca seus filiados (as) para reunião no próximo dia 10/12/2014 (quarta feira) Sito, Rua Olinto Meira 1045, térreo, Barro Vermelho. No horário de 17h00 às 18h00, com a seguinte Pauta:

  • Conjuntura Educacional.

Atenciosamente,

Júnior Souto,

Coordenador do Setorial de Educação do PT/RN.

Diretório Estadual do PT/RN esteve reunido no último sábado

IMG-20141206-WA0018

A reunião do diretório estadual do PT/RN realizada no dia 06 de dezembro,  no auditório da FETARN/RN, contou com a participação de dirigentes de todas regiões do estado. Estavam representados: Setoriais, Secretarias, Juventude, Pólos  e Zonais do PT de Natal.  O presidente do PT estadual, Eraldo Paiva coordenou a mesa de debates.

A senadora eleita Fátima Bezerra fez uma análise da conjunta nacional e explanou a respeito dos desafios pós-eleições 2014. Falou ainda do calendário da reforma política e da visita da presidenta Dilma à reunião do Diretório Nacional.

Para o deputado Fernando Mineiro os próximos anos serão muito desafiadores e setores como mulheres, jovens e movimentos sociais que se aproximaram durante esta campanha, devem receber um olhar especial por parte do governo.

A reunião contou ainda com a presença do  governado eleito, Robinson Faria, que agradeceu ao Partido dos Trabalhadores pelo acolhimento e desempenho de toda militância que acreditou em seu sonho durante as eleições de 2014. “Governarei de mãos dadas com o PT”, afirmou Robinson.

 

Foto: Matheus Borges

Fátima responde a Rogério: “Governo do PSDB não combateu a corrupção”

8set2014---a-candidata-do-pt-ao-senado-do-rio-grande-do-norte-fatima-bezerra-participa-de-debate-na-ufrn-universidade-federal-do-rio-grande-do-norte-1411659986252_615x300

Ao rebater o deputado federal eleito Rogério Marinho (PSDB), que afirmou que o PT “bate carteira e grita pega ladrão” para confundir a opinião pública, a senadora eleita Fátima Bezerra (PT) classificou o grupo político do tucano de “fantasmas do passado” renegados pela população brasileira no último dia 26 de outubro. Além disso, a petista acusou Rogério e o PSDB de voltarem os olhos para apenas um terço da população e de abandonar os que mais precisam.

“Deve ser muito difícil para alguns assimilar as transformações dos últimos 12 anos. Foram essas transformações que fizeram com que os brasileiros e brasileiras temam tanto voltar aos fantasmas do passado”, disse Fátima, ao defender as conquistas dos últimos anos. “O povo brasileiro quer a continuidade das ideias novas; quer o controle da inflação, mas sem produzir os chamados ajustes e as medidas impopulares, o arrocho salarial e o desemprego. Quer a continuidade dos programas sociais e estruturantes, que mudaram para sempre a vida da nossa gente. O povo brasileiro não quer de volta aqueles que trouxeram o racionamento de energia e – com a auto-estima no seu devido lugar – não aceita mais um governo que se ajoelhe diante do FMI e das grandes potências mundiais. A nossa independência perante o mundo é uma conquista que ninguém quer perder”, afirmou.

Em entrevista publicada ontem no JH, Rogério abordou o escândalo do petrolão. “A corrupção existe e precisa ser combatida. Eu diria que o PT usa uma tática que é a mais grave, aquela onde o ladrão bate a carteira e sai correndo gritando ‘pega ladrão, pega ladrão’ para confundir as pessoas”. Além disso, o tucano, que assumirá novo mandato a partir de fevereiro de 2015, criticou a forma como o governo federal vem enfrentando a sequência de denúncias na administração da presidente Dilma Rousseff, principalmente em torno da Petrobras. “O PT, hoje, está muito preocupado exatamente em colocar todos no mesmo saco. Tipo, ‘eu roubo, sim, mas todos fazem o mesmo’”, disse.

Fátima rebate, recordando a “herança maldita” dos tempos do governo de Fernando Henrique Cardoso. “Deve ser muito difícil, realmente difícil, pôr embaixo do tapete, sem sucesso, uma herança maldita, permeada entre os anos de 1995 e 2002, Governos do PSDB. As pessoas querem, sim, mais educação de qualidade, um país cada dia mais forte, mais igualdade. As pessoas almejam pelo fim da corrupção, mas sabem também que somente com órgãos de controle independentes e autônomos – e não de mãos atadas – isso será possível. Não foi este o cenário de 1995 a 2002”, destacou ela.

Para a petista, falar em investigação não é o forte do PSDB de Rogério, haja vista o partido ter vários exemplos de casos empurrados para debaixo do tapete. “Quando não se investiga, não se combate a corrupção. Foi isso que ocorreu de 1995 a 2002, no governo do PSDB. Antes existia o engavetador-geral da República, hoje temos um Ministério Público e Polícia Federal fortes e comprometidos com a verdade”.

Ainda segundo Fátima, “o PSDB se ressente de, mesmo com todo o esforço, não ter conseguido esconder os atos de corrupção em seu governo. Essa tese, portanto, de partido ‘gritar pega ladrão’ e impor aos ‘honestos’ a pecha de corruptos, definitivamente, não condiz com a história do PSDB e da direita do nosso país”, acrescentou. “O povo brasileiro tem memória. E é hora de todos trabalharem pelo RN, pelo Nordeste, por todo o Brasil. A eleição acabou, seria de bom alvitre aceitar a decisão das urnas”.

Robinson terá no PT parceiro para superar os problemas do RN

O PT terá uma reunião da sua comissão política com o governador eleito Robinson Faria nos próximos dias. A expectativa do partido é aprofundar o diálogo estabelecido com o PSD durante a campanha, além de participar com ideias e nomes do governo e contribuir para um projeto novo no RN.

“O governador eleito Robinson terá no PT e no nosso mandato parceiros para superação dos graves problemas que o estado enfrenta. Sabemos que será necessário um esforço muito grande, dedicação, e muito trabalho para alcançar os objetivos e fazer o Rio Grande do Norte avançar e se desenvolver”.

Fátima disse saber que o futuro governador está imbuído em não medir esforços para resgatar o Estado da situação difícil na qual se encontra. “Nós do PT estaremos dispostos a ser a ponte junto ao governo federal para articular as parcerias que o RN precisa. Tenho certeza que, com a união de esforços e comprometimento, conseguirmos mudar essa realidade para melhor”.

Fonte: Jornal de Hoje

Diretório do PT/RN estará reunido próximo sábado (06)

O Diretório do PT/RN estará reunido próximo sábado (06), com a presença do governador eleito Robinson Faria (PSD), a partir das 09 horas, na FETARN.

diretorio dezembro

99 anos de Djalma Maranhão

Por Alexandre de Albuquerque Maranhão – Historiador

Introduziu uma política educacional plural, que não excluía, que respeitava o tempo de aprendizado de cada indivíduo. O ponto de partida dessa empreitada era educar para superar o subdesenvolvimento, educar para libertar o homem brasileiro e educar para modificar estruturas. Preparar um amanhã novo para uma sociedade renovada através do poder transformador da educação e cultura era o universo de Djalma Maranhão, que nasceu em Natal no dia 27 de novembro de 1915.

Sem recursos financeiros para a construção de prédios escolares, a prefeitura apelou para a população: onde fosse cedida, gratuitamente, sem cobrança de aluguel, uma sala, seria instalada uma “Escolinha”. Uma sala de aula, na época, construída dentro das especificações do Ministério da Educação, ficava em torno de Cr$ 1.300.000,00 (um milhão e trezentos mil cruzeiros). Por sua vez, uma sala de aula dos “Acampamentos Escolares” da prefeitura, que eram constituídos de galpões de 30 x 8 metros, com estrutura de madeira, coberto de palha de coqueiro e chão de barro batido, ficava exatamente por Cr$ 23.750,00 (vinte e três mil e setecentos e cinquenta cruzeiros).

A escola sem paredes, sem portas e janelas, tornou-se polêmica. Os “educadores conservadores e tradicionalistas” consideravam um absurdo reunir quatro classes de aula em um mesmo galpão, divididos, unicamente, por dois quadros: um negro e outro mural. No entanto, numa região de clima quente, como é a cidade do Natal, a escola sem paredes não era somente uma solução econômica na sua construção, como também, tornava-se agradável, evitando o calor no ambiente escolar.

Criado pela Lei nº 1301 de 27 de dezembro de 1962, o Centro de Formação de Professores, preenchia todos os requisitos pedagógicos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Tinha como objetivos formar professores para atender às necessidades da Campanha “De Pé no Chão Também se Aprende a Ler”; realizar a coordenação técnico-pedagógica através de um processo democrático de discussão e participação dos agentes envolvidos no empreendimento educacional e manter uma Escola de Demonstração que servisse de laboratório para a Campanha.

Nos Cursos de Preparação Pedagógica, além da parte propriamente técnica, incluía-se outra, referente ao estudo dos problemas e da realidade brasileira, bem como discussões sobre o conteúdo da Cartilha ou Livro de Leitura de Adultos. Os temas abordados eram dos mais variados, como: “Processo Espoliativo do Imperialismo, Cultura Brasileira e Alienação, Cultura Popular, Análise e Crítica da Constituição Brasileira, Reformas de Base, Aspectos da Economia Brasileira, O Professor Primário em face da Realidade Brasileira e Análise da Cartilha da Campanha”.

A recreação ocupava papel de destaque nos Acampamentos Escolares. Era feita regularmente com os alunos e de forma ocasional com os pais de alunos, através de círculos de pais e professores. Tinha por base as danças, cantos, jogos, brincadeiras e folguedos populares. Havia o propósito de divertir e educar, para estimular a criança pelo interesse pela escola e evitar a evasão escolar.

Em sua última fase, antes do golpe militar, a Campanha de Pé no Chão Também se Aprende a Ler começou a se expandir para o interior do Estado. O executivo municipal deu início no primeiro trimestre de 1964 a um Plano Piloto de Assistência Pedagógica nos municípios de Afonso Bezerra, Ipanguaçu, Pendências, Pedro Avelino, Macau, São Tomé, Barcelona, São Paulo do Potengi e Rui Barbosa.

Na noite de 31 de março de 1964, os quartéis em Natal encontravam-se de prontidão. Na manhã de 1º de abril, os principais pontos da cidade, foram ocupados pelas Forças Armadas e os jornais já estampavam as primeiras notas oficiais sobre o golpe militar. Por outro lado, a prefeitura municipal de Natal divulgava uma nota onde tornava público que a “posição do prefeito Djalma Maranhão é de defesa da legalidade democrática. A mesma posição assumida quando da posse do presidente João Goulart…”. Por isso, “ao lado das forças populares e democráticas, conclama o povo para que se mantenham em constante estado de alerta, nos seus sindicatos, diretórios, órgãos de classe, sociedades de bairros, nas ruas e praças públicas, na defesa intransigente da legalidade, que possibilitará a libertação do Povo e do País do imperialismo e do latifúndio, a concretização das reformas de Base e da construção do amanhã mais justo e mais feliz do Brasil”.

No entanto, o “Quartel General da Legalidade e da Resistência”, instituído na prefeitura do Natal não funcionou. No dia 2 de abril, por volta das 17 horas patrulhas do Exército invadiram a sede do executivo municipal e levaram presos o prefeito Djalma Maranhão e o vice-prefeito Luiz Gonzaga dos Santos. As pessoas responsáveis pela direção do Movimento de Alfabetização também foram presas e ao saírem da prisão não encontravam mais nada: livros, bibliotecas e galpões foram destruídos.

djalma_maranhao1

Djalma Maranhão

 

“Após 70 anos de Alves e Maia, recebemos um RN falido”, diz presidente do PT

67io67o46o

O presidente do PT em Natal, Juliano Siqueira, disse que a coragem do PT de apoiar a candidatura de Robinson Faria (PSD) a governador e a mesma coragem do candidato de preservar a sua candidatura criaram as condições para se iniciar, no Estado, uma nova história política. “Alguns anos de experiência política me diziam que o Rio Grande do Norte não ia aceitar (o acordão em torno de Henrique Alves). Até porque era escandalosa aquela exuberância de falso poder. O povo não ia aceitar uma candidatura imposta, armada nos gabinetes e o PT teve a coragem de apoiar Robinson, e Robinson teve a coragem de preservar a sua candidatura e nós vamos iniciar uma nova história política no Rio Grande do Norte”, afirmou Siqueira, em entrevista ao Jornal da Cidade, esta manhã.

O presidente do PT disse que Robinson foi excluído do cenário político pelas elites e o PT abraçou sua postulação. “Na verdade ele foi excluído pelas elites e nós abraçamos a sua candidatura. E a expectativa é construir um programa de recuperação, ressurreição, salvação do Rio Grande do Norte, porque nós estamos recebendo um Estado, depois de 70 anos de domínio das oligarquias, inteiramente falido”, afirmou.

A respeito das dificuldades herdadas pelo grupo político que assume o governo, sobretudo a financeira, Juliano Siqueira disse que o orçamento deixado para a gestão Robinson pelo governo atual cobre apenas o primeiro quadrimestre do ano, “o que é assombroso”, afirmou. No entanto, o petista considera que ao homem cabe superar as adversidades. “Nós não existimos para fazer coisas fáceis, estamos na luta há muito tempo para fazer as coisas difíceis”, afirma. “Creio que o Robinson, com a sua tenacidade, provou coragem política, isso é fundamental. Sabe quem são os seus amigos e quem serão os seus companheiros no governo. Isso não significa dizer que o PT estar reivindicando cargo, isso é uma tarefa que cabe ao governador. Mas o PT não apenas apoiou a candidatura a Robinson. O PT quer participar, contribuir na construção de um governo que represente a recuperação política do Rio Grande do Norte”.

HENRIQUE

Assim como a vitória de Robinson representa um sopro renovador, na visão de Siqueira a derrota de Henrique é mais que o insucesso do indivíduo, mas da falácia da união dos que governaram o Estado para salvar o Estado quebrado por eles. “O papel que o Henrique cumpriu na história política do RN sempre foi um papel absolutamente negativo. Nesta campanha, ele aparecia como uma espécie de salvador, o homem que a partir de uma grande união ia salvar o RN, é uma falácia. Os que afundaram não poderiam salvar. Eu nunca vi coveiro ressuscitar morto e eles eram os coveiros com a proposta da ressurreição dos mortos. O povo entendeu muito bem que não era verdade”.

Ainda segundo Siqueira, a derrota de Henrique não significa que o atual presidente da Câmara dos Deputados está afastado da cena política. No entanto, ele não conta com o peemedebista no processo de reconstrução do Estado. “Henrique tem 44 anos de experiência como parlamentar, 11 mandatos, por sinal, bastante improdutivos, o RN sabe disso. É uma das razões que o levou à derrota, os 44 anos de parasitismo parlamentar. Ele diz que vai ter uma vida voltada para cuidar de suas empresas e eu espero que ele tenha sucesso empresarial e se insistir e persistir é um direito seu. O espaço democrático está aberto para todos na política. Que procure um bom caminho, mas nós, no RN, não contamos com o nome do senhor Henrique Eduardo Alves num projeto de reconstrução do Estado. Muito pelo contrário”.

PT

A vitória da deputada federal Fátima Bezerra (PT) na disputa pelo Senado, na visão do presidente do PT, Juliano Siqueira, foi fundamental para o partido. “Sobretudo para os que proclamavam a pequenice, com certa razão, mas quase que o desaparecimento do PT no Rio Grande do Norte”. Para ele, “um dos objetivos de Henrique era aniquilar o PT. Não conseguiu; parece-me que foi o inverso”, declarou. “Não queremos assumir nenhuma postura baluartista, cantar vitórias. Nós temos que analisar a vitória com muita calma, pé no chão e humildade. Mas, a vitória da Fátima é uma vitória do PT, do povo do Rio Grande do Norte e fundamentalmente dos setores que sempre foram excluídos do Senado”, completou.

Segundo o dirigente do PT, o “Senado era o local em que ex-governadores iam se aposentar da vida política. Era um paraíso, teve um que chamou de céu, mas chamou de uma forma que hoje é até interpretada incorretamente”, declarou. A candidata derrotada por Fátima, a vice-prefeita de Natal, Wilma de Faria, segundo Siqueira, teve todas as chances de construir um novo campo político no RN, desde 2002, mas resolveu por uma questão de origem de classe e de concepção de política se reagrupar com aqueles que foram seus maiores inimigos. “Isso também o povo não entendeu e foi uma das razões da derrota do Henrique e dela. Ela escolheu o caminho da derrota. Então ela traçou o caminho da derrota. Eu imagino até que montaram a sua derrota. Só ela que não viu”, observou ainda.

Disputar um mandato de vereadora, na visão de Siqueira, será, portanto, um fim melancólico para quem foi duas vezes governadora do Estado, três vezes prefeita da capital. “Wilma teve a oportunidade de marchar conosco, ser candidata a governadora e poderia até sido eleita, mas achou melhor a chapa vitoriosa Robinson e Fátima, que é a que atendeu aos interesses do povo do Rio Grande do Norte. Dona Wilma já li no jornal, inclusive que vai ser candidata a vereadora. Acho que pela sua experiência tem muito a contribuir na Câmara Municipal. Espero não apenas eleger uma bancada fisiológica e puxar a partir de sua votação nomes que não tem nenhuma expressão”, desejou o petista.

 

Fonte: Jornal de Hoje

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 36 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: