Na manhã desta quarta-feira, 29, o deputado e candidato a Prefeitura do Natal Fernando Mineiro participou do encontro “Copa, Olimpíadas e eleições: qual o legado para sua cidade?”. Na ocasião, ele assinou três documentos: o Termo de Compromisso Cidades do Esporte, da organização Atletas pela Cidadania; o Pacto pela Transparência Municipal, do Projeto Jogos Limpos (Instituto Ethos) e o Programa Cidades Sustentáveis.

Em sua fala, Mineiro declarou que aquele era um momento de reencontro com alguns companheiros de jornada, como o Padre Murilo e a procuradora do município de Natal, Marise Costa, na luta pelo meio ambiente e garantia dos direitos humanos.

“Eu conheço muito das questões colocadas aqui. Não porque sou candidato, mas porque convivo e aprendo com essas pessoas em minha função como parlamentar. Minha presença aqui, aliás, não é só como candidato, mas como um militante político”, afirma. “Desde que decidiu-se que Natal seria uma das cidades-sede, firmei uma posição pública de que a preocupação deve ser menos com os jogos do que com o legado que será deixado para a cidade, que tem sido re-legado. Natal é a cidade mais atrasada com as obras de mobilidade”, completa.

Em relação aos documentos assinados no evento, Mineiro afirmou que esses são pactos que o fazem reafirmar uma concepção política. “Não se trata de uma mera formalidade, são coisas que eu acredito e que estão presentes em meu programa de governo”.

Ele comparou, por exemplo, o pacto pela sustentabilidade com o segundo eixo de seu programa, “Desenvolvimento econômico, sustentável e solidário” e afirmou que as propostas contidas no pacto também estão presentes no programa. “Este programa de governo não foi algo que eu mandei alguém fazer. É um documento que eu levei toda minha vida política construindo”.

As políticas de esporte, que não existem no município há várias gestões, também foram citadas. “Vamos incorporar o esporte como exercício de cidadania e não deixar os atletas mendigando por apoio, como acontece atualmente”, enfatiza.

Por último, Mineiro lembrou qual o papel do Prefeito. “Tenho a concepção que a cidade precisa ser construída coletivamente. Cidade é espaço de conflito e o papel do prefeito não é ter varinha de condão, mas mediar esses conflitos. É um processo político de construção e eu faço política convencido desse processo”.

E ainda completou: “Tem gente que acha que isso não é possível, mas eu tenho certeza que Natal pode ser governada de outra maneira, em conjunto com a sociedade”.

Anúncios