O Programa Mais Médicos foi lançado pelo governo federal para levar profissionais de saúde a municípios onde há falta de médicos, principalmente nas pequenas cidades das regiões Norte e Nordeste e nas periferias das grandes cidades. Entre outras ações, o programa prevê a contratação de estrangeiros nos casos em que não houver oferta de profissionais brasileiros. Nesta semana, chegaram ao Brasil os primeiros profissionais vindos de Cuba, Portugal e da Espanha.

A medida, porém, tem despertado críticas e reações, carregadas de preconceito, xenofobia e racismo. Os pontos altos foram a declaração de uma jornalista potiguar no Facebook afirmando que “as médicas cubanas tem (sic) uma cara de empregada doméstica” e a manifestação de médicos em Fortaleza chamando os profissionais cubanos de escravos.

Para ajudar na reflexão sobre o tema, nosso mandato organizou uma seleção de artigos e matérias sobre o assunto. Confiram:

 

perfil2

Fonte: Assessoria Fernando Mineiro

Anúncios