materia3

A Copa do Mundo de 2014 vai aquecer a economia brasileira. Um dos principais setores responsáveis por esse movimento será o do turismo. De acordo com o Ministério do Turismo, 3,7 milhões de brasileiros e estrangeiros estarão em trânsito pelo Brasil durante o evento. A previsão é que eles gastem cerca R$ 6,7 bilhões com atividades relacionadas ao Mundial.

Ainda segundo a pasta, 1,9 milhão de turistas terão como objetivo principal participar de eventos relacionados à Copa. Desta forma, o desembolso direto será de R$ 4,05 bilhões. Entre os viajantes, 600 mil serão estrangeiros, com gasto médio de R$ 5,5 mil durante a passagem pelo Brasil.

A cidade que receberá mais turistas durante a Copa será o Rio de Janeiro. Mais de 544 mil pessoas vão desembarcar na capital carioca e gastar cerca de R$ 1 bilhão de reais.

Em segundo lugar na preferência dos viajantes está Brasília. A Capital Federal recepcionará 490 mil turistas, com gasto esperado de R$ 887 milhões.

Com o fluxo maior de turismo no Brasil, também aumenta a quantidade de voos domésticos. A expectativa do governo federal é que sejam feitas ao menos 3 milhões de viagens de avião entre aeroportos brasileiros. Os terminais aéreos devem fechar o ano com mais de 208 milhões de voos internos.

O impacto da Copa do Mundo no turismo brasileiro não se restringirá apenas às datas de realização do evento. A visibilidade do País será ampliada a cerca de 3,6 bilhões de pessoas, espalhadas por todo mundo, que acompanharão o campeonato pela televisão.

As preferidas – Pesquisa divulgada pelo Ministério do Esporte aponta que Brasília fica em primeiro lugar na escolha dos turistas brasileiros que viajarão pelo País durante a Copa do Mundo.

Entre os entrevistados, 17% disseram que planejam viajar para a capital do Brasil. São Paulo, com 14% dos turistas, ficou em segundo lugar, seguida de Belo Horizonte, com 13% da preferência dos brasileiros.

Enquanto Brasília é a preferida dos turistas brasileiros, a cidade do Rio de Janeiro enche os olhos dos estrangeiros. Entre os destinos mais desejados pelos gringos, a capital fluminense ficou em primeiro lugar, com 53% da preferência, seguida de São Paulo (31%).

Por Mariana Zoccoli, da Agência PT de Notícias

Anúncios