Captura-de-Tela-2015-09-07---s-16

O Palácio Planalto divulgou nesta segunda-feira (7) uma mensagem da presidenta Dilma Rousseff pelo Dia da Independência. No vídeo, de oito minutos, a presidenta convida os brasileiros a refletirem sobre o atual momento do País.

“As dificuldades e os desafios resultam de um longo período em que o governo entendeu que deveria gastar o que fosse preciso para garantir o emprego e a renda do trabalhador, a continuidade dos investimentos e dos programas sociais”, explicou.

De acordo com a presidenta, o momento é de “reavaliar as medidas e reduzir as que devem ser reduzidas”. Dilma destacou os fatores externos para a crise. Na avaliação da presidenta, “nossos problemas também vieram lá de fora e ninguém que seja honesto pode negar isto”.

A presidenta destacou que o momento é de travessia e de enfrentamento às dificuldades, que “são nossas e superáveis”. “Se cometemos erros, e isso é possível, vamos superá-los e seguir em frente”, afirmou.

Sobre as medidas econômicas, a presidenta classificou como indispensáveis. “As medidas que estamos adotando são necessárias para botar a casa em ordem, reduzir a inflação, por exemplo, nos fortalecer diante do mundo e conduzir o mais breve possível o Brasil à retomada do crescimento”.

Dilma convocou os brasileiros à união pela recuperação do país, independente das siglas partidárias. “Devemos, nessa hora, estar acima das diferença menores, colocando em segundo plano os interesses individuais ou partidários. Me sinto preparada para conduzir o Brasil no caminho de um novo ciclo de crescimento, ampliando as oportunidades para nosso povo subir na vida com mais e melhores empregos”, disse.

Refugiados – Dilma falou sobre as tragédias humanitárias. Dados da Organização das Nações Unidas (ONU) apontam que o número de refugiados é recorde desde a Segunda Guerra Mundial.

“A imagem do menino Aylan Kurdi, de apenas 3 anos, comoveu a todos nós e deixou um grande desafio para o mundo. Nós, o Brasil, somos uma nação que foi formada por povos das mais diversas origens que aqui vivemos em paz”, ressaltou.

“Mesmo em momentos de dificuldades, de crise, como a que estamos passando, teremos os nossos braços abertos para acolher os refugiados. Aproveito o dia de hoje, para reiterar a disposição do governo para receber aqueles que, expulsos de suas pátrias, para aqui queiram vir, viver, trabalhar e contribuir para a prosperidade e a paz do Brasil”, convidou.

Avanços – Dilma falou também sobre as conquistas sociais dos últimos anos, como a retirada de milhões da pobreza, e defendeu a importância de programas sociais, como o Bolsa Família e o Pronatec.

“Eu posso garantir a vocês que nenhuma dificuldade me fará abrir mão da alma e do caráter do meu governo. A alma e o caráter do meu governo é assegurar, neste país de grande diversidade, oportunidades iguais para a nossa população. Sem recuos, sem retrocessos”.

Ela citou como exemplo o primeiro lugar alcançado pela delegação brasileira na Olimpíada Mundial do Conhecimento Técnico. Os competidores brasileiros concorreram com representantes de 59 nações, como a Alemanha, e deixaram para trás a vendedora de edições passadas, Coreia do Sul.

Ao todo, 84% dos medalhistas brasileiros participaram do Pronatec. O principal medalhista também é beneficiário do Bolsa Família.

Dilma finalizou defendendo a importância de, no Dia da Independência, valorizar os heróis nacionais, a coragem do povo brasileiro, a democracia e o voto popular.

“A independência acontece todos os dias no país, nas nossas casas nas nossas famílias, dentro de cada um de nós. É a força da nossa autoestima como povo e a certeza que os brasileiros são aquilo que o Brasil tem de melhor. (…)Hoje, mais do que nunca, somos todos Brasil”.

Assista a mensagem:

Fonte: Agência PT de Notícia

Anúncios