images

Nota de repúdio à violência física, verbal e militar exercitada contra militantes do PCdoB e do PT no último dia 21/10

No dia 21 de outubro de 2015, quando a direita potiguar realizava mais um ato de injúria, calúnia e difamação contra o ex-presidente Lula e contra a presidenta Dilma, quando pouco mais de 10 manifestantes defendiam o impeachment da presidenta Dilma e atentavam contra a democracia brasileira, um grupo de jovens aguerridos decidiu acabar com a festa da elite, furando os bonecos infláveis que representavam Lula e Dilma.

Ao lado dos cerca de 10 manifestantes pró-impeachment estavam diversos seguranças particulares armados e a própria Polícia Militar, deslocada de sua função social para proteger, pasmem!, dois bonecos infláveis.

Quando os bonecos infláveis perderam forma, tomou forma a violência e o fascismo. Manifestantes pró-impeachment agrediram não apenas os autores da ação, mas toda e qualquer pessoa identificada como de esquerda, petista ou comunista. Utilizaram inclusive armas de choque elétrico de uso proibido, diante de uma Polícia Militar que assistiu a tudo com permissividade e cumplicidade.

Aliás, quando os autores da ação foram algemados e estavam sendo conduzidos à viatura da PM, continuaram sendo agredidos pelos fascistas. A Polícia Militar testemunhou as agressões aos militantes da esquerda e nada fez, demonstrando mais uma vez a quem serve o aparelho de repressão do estado.

A Executiva Estadual da JPT/RN repudia a violência física, verbal e militar exercitada contra militantes do PCdoB e do PT no último dia 21 de outubro, presta solidariedade aos militantes conduzidos à delegacia e aos militantes agredidos, ao mesmo tempo em que reafirma seu compromisso com a construção de uma nova sociedade, liberta de toda e qualquer forma de opressão.

Aos fascistas de plantão o nosso recado: não passarão!

Executiva Estadual da JPT/RN
22 de outubro de 2015

Anúncios