lula-agpt

A 30ª vara criminal da Justiça de São Paulo aceitou, na última semana, a queixa-crime proposta pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva contra o comentarista da TV Cultura e historiador Marco Antônio Villa.

De acordo com o Instituto Lula, com a decisão do juiz André Carvalho e Silva de Almeida, Villa passou a ser réu na ação em que é acusado de cometer os crimes de calúnia, injúria e difamação. O comentarista fez afirmações mentirosas com o objetivo de atingir a honra do ex-presidente.

Ainda segundo o Instituto Lula, Villa disse, no dia 20 de setembro, que o ex-presidente “mente, mente”, que é “culpado de tráfico de influência internacional”, além de “réu oculto do mensalão”, “chefe do petrolão”, “chefe da quadrilha” e teria organizado “todos os esquemas de corrupção”.

“Na ocasião, o historiador fez questão de ressaltar que “quem está dizendo sou eu, Marco Antônio Villa”, embora não tenha apresentado sequer uma evidência das graves acusações que fez”, diz nota do instituto.

No dia 19 de novembro, o ex-presidente e o comentarista compareceram a uma audiência de conciliação. No entanto, na ocasião, Lula não retirou a ação e Villa não se retratou de nenhuma declaração.

Da Redação da Agência PT de Notícias

Anúncios