O deputado Fernando Mineiro, candidato à Prefeitura de Natal pela coligação Frente Popular da Cidadania (PT-PCdoB), participou do primeiro debate eleitoral, promovido pela Rádio 95 FM, na noite de ontem (22), reunindo os concorrentes à sucessão municipal. Ele afirmou que a capital precisa romper com a “mesmice como vem sendo administrada há vários anos, desde o início da redemocratização em 1985”.

“A cidade é governada pelos mesmos grupos, com os mesmos métodos, há muito tempo. Natal é cosmopolita, mas é administrada como se fosse uma capitania hereditária”, comentou, referindo-se às famílias que se revezam no poder há mais de três décadas.

Mineiro apresentou propostas para áreas como cultura, mobilidade urbana e segurança pública. Ele enfatizou que, até hoje, todas as administrações municipais foram “reféns dos interesses das empresas de ônibus”. “Por isso a licitação do sistema de transporte coletivo nunca saiu”, frisou.

Debate 95fm_11

O candidato lembrou que, quando ainda era vereador, entrou com uma ação no Ministério Público cobrando a licitação do transporte público. Ele ponderou que, mesmo não resolvendo tudo, a medida “é o único caminho para definir as regras, os serviços prestados e quebrar a caixa-preta da tarifa de ônibus em Natal”.

Para Mineiro, o problema da mobilidade não será resolvido sem a integração do sistema com diferentes modais, como ônibus, trens, corredores exclusivos para o transporte público e a construção de ciclovias.

“As gestões do atual prefeito e das vices dele, Wilma de Faria e Micarla de Sousa, não fizeram nem o básico”, relembrou.

Mineiro disse que Natal precisa “assumir o protagonismo no debate com a Região Metropolitana”. Na opinião dele, sem esse diálogo com os demais gestores e com os entes federados – governo estadual e federal -, não será possível, por exemplo, enfrentar a questão da segurança pública.

“Precisa haver diálogo, porque os problemas impactam todos os municípios da Região Metropolitana, como é o caso da segurança pública, que não tem a ver apenas com policiamento. A segurança é uma política mais ampla”, ponderou.

Na área cultural, ressaltou que irá criar a Lei do Patrimônio Vivo Municipal, a exemplo do que fez no âmbito estadual, para apoiar os mestres da cultura popular de Natal. Além disso, declarou que vai fazer os pontos municipais de cultura.

Já no encerramento, Mineiro enfatizou a importância do debate para ajudar na tomada de decisão do eleitor. Ele lamentou a ausência do prefeito, afirmando que se tratava de um fato “deseducativo”.

“Ele [o prefeito] demonstra com isso que não leva a sério a política, a democracia nem os demais candidatos. É o contrário do que farei. Vamos ouvir a sociedade para enfrentar os vários problemas de Natal”, concluiu.

 

Anúncios