Em debate com candidatos (as) a prefeito (a) promovido nesta quarta-feira (21) pela TVU, Mineiro comprovou novamente que é o mais preparado para administrar Natal. Ele expôs suas propostas para o turismo, cultura, microempreendedorismo, segurança e combate à intolerância sexual. O petista lamentou a ausência em mais um debate do prefeito Carlos Eduardo Alves, o que demonstra, na opinião dele, a falta de disposição do gestor em discutir os problemas da cidade.

Mineiro ressaltou que o turismo é a principal atividade econômica de Natal. Por isso, na visão dele, precisa ser valorizada. Anunciou também que irá pensar o Plano Metropolitano do Turismo, em parceria com os demais gestores da Região Metropolitana.

Além disso, ressaltou que é preciso articular o turismo com a cultura, que é muito forte na nossa cidade, mas não é valorizada. Mineiro disse, ainda, que vai resgatar a Cidade Histórica, que é um importante polo arquitetônico abandonado pela Prefeitura de Natal.

As áreas mais violentas são aquelas onde o poder público está ausente

Mineiro disse que não irá “lavar as mãos”, como faz o atual prefeito, em relação à segurança pública. Ele observou que, embora o aspecto do policiamento seja uma atribuição do Governo do Estado, o município precisa chegar junto com políticas públicas que previnam a violência.

“Não é mera coincidência o fato de que a violência se instala onde a prefeitura não está presente”, comentou.

Ele afirmou que a Guarda Municipal, em seu governo, será “reformatada”, seguindo o que determina o Estatuto das Guardas Municipais, ignorado pelo atual prefeito Carlos Eduardo Alves.

Mineiro falou em integração do sistema de vigilância através de câmeras de vídeo. Ele enfatizou que vai desenvolver ações articuladas nas áreas de assistência social, educação, cultura, iluminação e recuperação dos espaços públicos, como as praças, como forma de prevenir a violência contra a juventude das periferias de Natal.

Nosso plano de governo é o único com propostas para a população LGBT

Mineiro destacou que o plano de governo dele e da sua vice, Carla Tatiane, é o único com propostas claras de combate à intolerância contra a população LGBT. Ele disse que irá criar o Conselho Municipal LGBT e tratar desse debate no âmbito da educação municipal.

“Eu sou radicalmente defensor de que todos têm direito de exercer sua orientação sexual. Fui autor da lei do nome social e de combate à homofobia. Precisamos mudar essa cultura de desrespeito que ainda existe”, declarou.

Transparência

Ao responder a pergunta de um morador sobre como pretende aplicar os recursos do ISS, Mineiro observou que o imposto é a maior fonte própria de arrecadação do município. Ele frisou que dará transparência e controle aos gastos públicos.

O candidato falou sobre a importância dos micro e pequenos empresários locais para a dinamização da economia e geração de emprego e renda na cidade. Ele afirmou que o setor será contemplado com a democratização das comparas governamentais e com uma política de estímulo ao investimento.

É preciso participar da vida ativa da cidade

Mineiro encerrou sua participação no debate lamentando, mais uma vez, a ausência do prefeito, a quem classificou como “fujão”. Ele conclamou a população a não cair “no golpe dos números” das pesquisas eleitorais como aconteceu em 2012, disse estar convicto que irá ao segundo turno e convocou a comunidade universitária a se envolver na disputa eleitoral.

“A comunidade universitária não vai pactuar com quem foge dos debates nem vai ficar em cima do muro. É preciso participar, sair dos muros da universidade e participar da vida ativa da cidade”, ponderou.

Foto: Sarah Worllemann

Anúncios