Estudantes, professores e entidades representativas potiguares disseram não nesta segunda-feira (14) à proposta de reforma do Ensino Médio, durante audiência da senadora Fátima Bezerra, na Assembleia Legislativa do RN. Eles defenderam a retirada da Medida Provisória (MP 746), proposta pelo Governo Federal, e que a matéria seja amplamente discutida via projeto de lei.

“É inaceitável o governo utilizar uma MP, diante do seu caráter restritivo, para reformular um tema tão relevante como é o ensino médio”, criticou a senadora. Presidente da Comissão de Educação do RN, o deputado Fernando Mineiro propôs rearticular o Fórum Estadual em Defesa da Educação, como mais um núcleo de resistência e de combate ao retrocesso.

Com o plenarinho lotado, os debates tiveram início com uma explanação do professor Dante Moura, membro da comissão nacional que analisa a MP 746. Ele ressaltou que há motivos verdadeiros, mas também há outros falaciosos em torno da reforma de autoria do Governo Michel Temer.

“Melhoria física nas escolas, carreira e remuneração digna, gestão democrática, entre outras, são extremamente necessários. Do jeito que está, contudo, vamos caminhando em direção radicalmente oposta aos interesses da sociedade”, avaliou o professor. Os reitores da UFRN, Ângela Paiva; do IFRN, Wyllys Farkatt; e o vice-reitor da Ufersa, José Domingues, lamentaram os rumos que o atual Governo tenta trilhar para a educação pública brasileira. E a secretária estadual de Educação, Cláudia Santa Rosa, também fez críticas à matéria.

“As leis em vigor são suficientes para a reforma necessária”, opinou. A audiência também acabou sendo o espaço para a defesa da educação em todas as suas esferas. “Essa luta também nos remete à Uern, um patrimônio do RN. Vamos defendê-la com toda a nossa força”, disse Carla Darlene, que representou a Universidade Estadual do RN. A coordenadora-geral do Sinte/RN, Fátima Cardoso, também alertou para a gravidade do momento.”Não vamos desistir”, acrescentou ela.

A presidente da comissão que analisa a Medida Provisória no âmbito da UFRN, Érika Andrade, também explicou sobre as distorções da proposta. E os estudantes Pedro Gorki (representante da Ubes no RN) e Mikael Lucas (Rede de Grêmios dos IFRN’s) foram aplaudidos com entusiasmo ao se manifestarem contra a reforma e por uma educação de qualidade, sem retrocessos.”Esses estudantes nos dão lições todos os dias. À luta, pelo futuro do nosso país”, concluiu a senadora.

Também participaram da audiência sindicatos, estudantes que ocupam escolas e universidades; juristas e demais entidades representativas.

 

15107448_1070277793069582_5170707743573040626_n

Fotos: João Gilberto (AL/RN)

Anúncios