Na sessão de ontem (28), o recurso do vereador Kleber Fernandes (PDT) foi aceito por 23 contra 04 votos, para que o Projeto de Lei, que pretende pegar emprestado 204 milhões de reais dos fundos previdenciários municipais, corra em mais um regime de urgência, desta vez da Câmara Municipal.

Na mesma sessão, antes da votação, a vereadora Natália Bonavides (PT) explicou claramente para as demais vereadoras e vereadores porque o recurso era ilegal e feria o regimento interno da Casa. “Eu sei que está sendo tudo atropelado, a gente nem teve audiência pública, mas a gente vai atropelar até a lei? Até o regimento? Vai aprovar um projeto que vai ser passível depois de ser anulado direto na justiça e derrubado? Pelo judiciário em vez da gente fazer o nosso dever de casa? E só passar uma coisa quando ela está de acordo com a lei e o regimento?” Concluiu a vereadora em seu discurso.

Anúncios